CV/Release

 Release:


Luís Fabiano Farias Borges realizou seu mestrado em música pela Universidade de Brasília (UnB) sob a orientação da professora Dra. Maria Alice Volpe, no período entre 2006 a 2008, durante o qual foi agraciado por uma bolsa de estudos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Sua pesquisa musicológica consiste no estudo do choro brasileiro, sob o enfoque do violão de sete cordas. Seu vasto repertório compreende obras próprias, músicas do violão popular latino-americano e peças do violão erudito, incluindo elementos do violão flamenco. Teve aulas no curso de verão oferecido pela Escola de Música de Brasília (CIVEBRA) com renomados músicos, tais como Ian Guest, Paulo Bellinati, Lula Galvão, Mario Ulloa e Vittor Santos. Ademais, participou de master class com os violonistas Fábio Zanon, Irmãos Assad e Eduardo Fernández.

Foi finalista de diversos concursos, tendo recebido o primeiro lugar como compositor no IV FEMIB (Festival de Música Instrumental Brasileira) em 2002, promovido pelo SESC de Brasília. Participou de inúmeros programas de rádio e televisão, com destaque para o programa Conversa de Músico, gravado no Palácio do Itamaraty e exibido em rede nacional pela TV Senado. Borges já foi integrante da Orquestra de Violões de Brasília e já participou de inúmeros projetos musicais, dentre os quais se destacam a gravação do disco do grupo Malaika e a realização do projeto Fado Chorado e Choro Fadado com o português Manuel Campos, uma confluência musical entre o fado português e o choro brasileiro. É membro da diretoria da Associação Brasiliense de Violão (BRAVIO), entidade que  em parceria com o SESC de Brasília  fomenta a atividade violonística na capital federal por intermédio da participação de violonistas brasileiros e estrangeiros.

Na América Latina, apresentou-se no Instituto Brasileiro-Equatoriano de Cultura (IBEC) da Embaixada Brasileira em Quito no ano de 2006; na Aliança Francesa de Quito em 2007; na Casa de La Música de Quito em 2013; na Casa de Cultura San Blas (Cusco, Peru) em 2006; no festival internacional de violões realizado em Lima pelo ICPNA (Instituto Cultural Peruano NorteAmericano) em 2007 e 2015, bem como na Escuela Nacional Superior de Folklore José Maria Arguedas de Lima. Atuou na Europa por diversas vezes, com destaque para a sua participação enfocada na música brasileira em Hamburgo (Alemanha), sob os auspícios do Consulado Honorário da República Federativa do Brasil em 2006, bem como no Festival de Pulso y Púa de La Coruña (Espanha) em outubro de 2006, 2011, 2012 e 2014.

A convite do Consulado brasileiro, Borges participou da Quinzena Cultural Brasileira em Córdoba (Argentina) em outubro de 2008, do qual participou também o prestigiado antropólogo Roberto DaMatta. Na ocasião, Borges proferiu palestras na Universidad Nacional de Córdoba (UNC) e em eventos violonísticos locais. Apresentou-se com a cantora Vanessa Pinheiro na Sessão Plenária do Senado Federal no dia 25 de outubro de 2009, a fim de enaltecer o Dia da Democracia. Em novembro de 2009, formou o Duo do Mercosul com o violonista argentino Diego Martín Castro, tendo realizado um concerto no Instituto Cervantes de Brasília do qual resultou a gravação de um DVD ao vivo.

Sob os auspícios do Consulado Brasileiro em Los Angeles e do Ministério da Cultura, Borges participou do programa artist-in-residence a convite do Departamento de Etnomusicologia da UCLA (University of California, Los Angeles) em maio de 2010, com o intuito de ministrar aulas e concertos na universidade norte-americana. Durante o seu período de residência, Borges foi hospedado pelo notável etnomusicólogo Anthony Seeger. Em junho de 2010, Borges foi o mais jovem a ser condecorado pelo Instituto Cervantes de Brasília, cujo prêmio foi destinado a personalidades que vem contribuindo para a cultura hispano-americana. Dentre os dez homenageados como Cervantino de Honra, destaca-se o ex-Ministro da Educação Fernando Haddad. Em agosto de 2010, participou do VIII Festival Internacional de Guitarra – Arequipa, incluindo uma pequena turnê pelo sul do Peru. Em outubro de 2011, Borges realizou concertos na Espanha, México, Cuba e Armênia (a convite da Embaixada do Brasil em Ierevã).

Borges gravou seu álbum duplo Sete Cordas em 2010, cujo registro recebeu o primeiro lugar na categoria solo/duo pelo Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal (FAC-DF). O registro fonográfico foi pré-selecionado para o Prêmio da Música Brasileira (antigo Prêmio Sharp e Prêmio TIM) em 2012. Em setembro de 2011, Fabiano Borges recebeu a Comenda Dom Pedro I outorgada pela Academia Brasileira de Arte Cultura e História, em solenidade comemorativa aos 189 anos da Independência do Brasil. Em 2012, Borges foi convidado para participar do XI Seminário Vital Medeiros (Suzano-SP) e do VIII FENAVIPI, um dos maiores festivais de violões do Brasil à época.

Participou da abertura do 45º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, tocando com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional uma obra que Patrick de Jongh compôs para o filme A Última Estação, uma produção libanesa e brasileira dirigida por Márcio Curi. O trabalho de Borges foi citado na matéria Folha tem acesso a baú com inéditas do violonista Raphael Rabello do jornal Folha de São Paulo em outubro de 2012, como sendo um dos destaques no violão de sete cordas após Raphael Rabello. Ainda em 2012, realizou uma turnê na Europa sob os auspícios do FAC-DF. Na ocasião, apresentou-se na Espanha, Portugal, Itália, França, Alemanha e Sérvia.

Desde 2013, Borges desenvolve um trabalho com Alexandre Gismonti, filho do compositor e multi-instrumentista Egberto Gismonti, tendo se apresentado pelo prestigiado evento Festa da Música em Belo Horizonte em junho de 2013. Em outubro de 2013, Borges participou do XIX Guitarras del Mundo, um importante festival internacional de violões organizado pelo violonista Juan Falú que ocorre anualmente na Argentina. Na ocasião do festival, Borges fez o lançamento do seu DVD Concierto Latinoamericano, cujo trabalho foi prensado pela empresa argentina Edén.

Borges tem sido requisitado para compor obras para concertistas de violão com fama internacional com destaque para sua participação como compositor no disco  do violonista espanhol Gabriel Estarellas intitulado Guitarra Latinoamericana, lançado em 2013 nos EUA. Borges faz parte da nova edição do projeto Worldwide Guitar Connections (WGC) do violonista Fabricio Mattos, com sua obra intitulada Suite Sudamericana em quatro movimentos. Em dezembro de 2013, Borges finalizou a primeira série dos 12 Estudos Nazarethianos para violão, cuja obra está inspirada na música do importante compositor e pianista brasileiro Ernesto Nazareth (1863-1934). Ainda em 2013, teve sua obra Valsa-Choro publicada pela prestigiada editora italiana Ut Orpheus, cujo projeto intitulado Antologia Extraeuropea pertence à série Ciao Chitarra!!!

Em fevereiro de 2014, Fabiano Borges participou do II Encuentro de Guitarra Identidades em Havana, cujo evento recebeu importantes violonistas de diversos países. No mês subsequente, Borges realizou uma breve turnê na Europa, apresentando-se na Itália, França e Alemanha, com destaque para seu concerto no Das Internationale Theater Frankfurt. Em 2014, Borges contribuiu para o Acervo Digital do Violão Brasileiro, um importante projeto patrocinado pela Petrobrás que disponibiliza uma substanciosa pesquisa online acerca do violão brasileiro. Ainda em 2014, apresentou-se em diversos recitais, com destaque para suas atuações em Cochabamba e na Galícia. No fim de 2015, Borges concluiu o álbum duplo Latinoamérica, cujo registro fonográfico foi apresentando em vários palcos tanto no Brasil quanto no exterior, incluindo recitais nos EUA sob os auspícios do Consulado-Geral do Brasil em Miami.

2º Formato do Release:


FABIANO BORGES é mestre em música pela Universidade de Brasília e um dos dirigentes da Associação Brasiliense de Violão (BRAVIO). Desenvolve um trabalho solista inovador com o violão de sete cordas, incorporando elementos da música de concerto na música latino-americana folclórica por meio de seus arranjos e suas próprias obras. Participa ativamente de programas de rádio e TV, bem como de eventos culturais no Brasil e no exterior, sob os auspícios do Ministério da Cultura, Ministério de Relações Exteriores e do Fundo de Apoio à Cultura do DF. Apresentou-se em 14 países, com destaque para seus trabalhos na University of California Los Angeles (UCLA), XVIII Festival Internacional de Violões do ICPNA (Lima, Peru), Embaixada Brasileira em Ierevã (Armênia), Embaixada Brasileira em Belgrado (Sérvia). Em virtude de seu trabalho cultural, Borges foi selecionado entre dez personalidades para receber uma condecoração do Instituto Cervantes de Brasília em 2010. Dentre os homenageados, destaca-se o ex-ministro da Educação Fernando Haddad. Em 2011, recebeu a Comenda Dom Pedro I outorgada pela Academia Brasileira de Arte Cultura e História. Gravou seu disco solo duplo intitulado Sete Cordas com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura do DF (primeiro lugar em sua categoria em 2010), cujo registro fonográfico foi pré-selecionado para o Prêmio da Música Brasileira em 2012 (antigo Prêmio TIM e Prêmio Sharp). Em outubro de 2012, seu trabalho foi citado no jornal Folha de São Paulo como destaque no violão de sete cordas após Raphael Rabello. Borges tem sido requisitado para compor obras para grandes concertistas de violão com fama internacional, com destaque para sua participação como compositor no disco Guitarra Latinoamericana do concertista espanhol Gabriel Estarellas. Em setembro de 2013, teve sua obra Valsa-Choro publicada na Itália pela editora UT Orpheus, cujo projeto intitulado Antologia Extraeuropea pertence à série Ciao Chitarra. Em outubro de 2013, Borges participou do prestigiado festival internacional de violões Guitarras del Mundo, que ocorre anualmente na Argentina. Na ocasião do festival argentino, Borges fez o lançamento do seu DVD intitulado Concierto Latinoamericano, cujo trabalho foi prensado pela empresa argentina Edén em 2013. Em 2014, Borges contribuiu para o Acervo Digital do Violão Brasileiro, um importante projeto patrocinado pela Petrobrás que disponibiliza uma substanciosa pesquisa online acerca do violão brasileiro. Ainda em 2014, Fabiano Borges fez diversos recitais, com destaque para suas atuações em Frankfurt, Havana, Cochabamba e Galícia. No fim de 2015, Borges concluiu o álbum duplo Latinoamérica, cujo registro fonográfico foi apresentando em vários palcos, incluindo recitais nos EUA sob os auspícios do Consulado-Geral do Brasil em Miami. O álbum contou com inúmeras matérias tanto no Brasil quanto no exterior, com destaque para as resenhas na revista japonesa Gendai e na inglesa Classical Guitar Magazine.

3º Formato do Release:

Mestre em música pela Universidade de Brasília e um dos dirigentes da Associação Brasiliense de Violão (BRAVIO), FABIANO BORGES atuou em mais de 15 países a convite de universidades, embaixadas, conservatórios e festivais internacionais. Em virtude de seu trabalho cultural, Borges foi condecorado pelo Instituto Cervantes de Brasília como Cervantino de honor em 2010 e recebeu a Comenda Dom Pedro I outorgada pela Academia Brasileira de Arte Cultura e História em 2011. Seu disco duplo Sete Cordas recebeu o primeiro lugar do Fundo de Apoio à Cultura do DF em 2010 e foi pré-selecionado para o Prêmio da Música Brasileira em 2012. Seu trabalho foi citado no jornal Folha de São Paulo em 2012 como sendo destaque no violão de sete cordas após Raphael Rabello. Possui composições publicadas pelas editoras Ut Orpheus (Itália) e RYCY Productions (EUA). Seu DVD Concierto Latinoamericano (Argentina, 2013) foi lançado no prestigiado festival XIX Guitarras del Mundo. Borges atua em diversos projetos culturais no Brasil e no exterior, com destaque para a sua contribuição para o Acervo Digital do Violão Brasileiro, um importante projeto patrocinado pela Petrobrás que disponibiliza uma substanciosa pesquisa online acerca do violão brasileiro desde 2014. No fim de 2015, Borges concluiu o álbum duplo Latinoamérica, cujo registro fonográfico foi apresentando em vários palcos tanto no Brasil quanto no exterior, incluindo recitais nos EUA sob os auspícios do Consulado-Geral do Brasil em Miami. O álbum contou com inúmeras matérias tanto no Brasil quanto no exterior, com destaque para as resenhas na revista japonesa Gendai e na inglesa Classical Guitar Magazine.

4º Formato do Release:

Mestre em música pela Universidade de Brasília, Fabiano Borges atuou em mais de 15 países a convite de universidades, embaixadas, conservatórios e festivais internacionais. Ganhador de diversas premiações culturais, Borges possui registros fonográficos e obras editadas tanto no Brasil quanto no exterior. Em 2012, seu trabalho foi citado no jornal Folha de São Paulo como sendo destaque no violão de sete cordas após Raphael Rabello. No fim de 2015, Borges concluiu o álbum duplo Latinoamérica, cujo registro fonográfico foi apresentando em vários palcos tanto no Brasil quanto no exterior, incluindo recitais nos EUA sob os auspícios do Consulado-Geral do Brasil em Miami.O álbum contou com inúmeras matérias tanto no Brasil quanto no exterior, com destaque para as resenhas na revista japonesa Gendai e na inglesa Classical Guitar Magazine.

"... Fabiano Borges, autor y ejecutante de la guitarra de siete cuerdas, que se pronuncia en términos de autenticidad, tanto por su obra personal de proyección sudamericana, como por su interés por promover el repertorio de compatriotas suyos de la magnitud de Gismonti y Garoto y refrescar los viejos choros de Joao Pernambuco...[Pedro de la Hoz, Diario Granma, La Habana, 11 de febrero de 2014, año 18, número 42].


Dicionário Cravo Albin de MPB:


Para fotos em alta definição: http://www.fabianoborges.com.br/#!bio

(clique em "foto 1 e foto 2")